Programação dos Grupos de Trabalho

Segue abaixo a programação completa dos Grupos de Trabalho. Quaisquer dúvidas entrar em contato com os coordenadores(as) através dos e-mails dos GTs.

GT 1: Comunicação, Música, Estética e Formações Identitárias

Coordenadores: Jeder Janotti Jr e Thiago Soares (UFPE)

Quarta-Feira – 02/08

Sessão 1 | Mediações, Crítica e Consumo de Música – 14h-16h
Coordenação: Jeder Janotti (UFPE)

“Filhos desta luta”: A desclassificação do metal na construção da cena angolana | Melina Aparecida dos Santos Silva (UFF)

“Confira aqui como foi o show”: um mapeamento da produção e circulação de resenhas sobre shows de heavy metal em Porto Alegre | Jonas Pilz (UFF)

O Cantar dos Trovões: A prevalência do som sobre a palavra na música Heavy Metal | Marcos Daniel de Melo Ferreira (CEFET-MG)

They Will Not Force Us: O Muse e a busca pela autenticidade no pop/rock | Antonio Magalhães Porto Lira (UFPE)

Sessão | Música, Política e Performances – 14h – 16h
Coordenação: Thiago Soares (UFPE)

Diva da sarjeta: contaminações bastardas, corporeidades diaspóricas e combates enviadescidos em Linn da Quebrada | Rose de Melo Rocha (ESPM-SP) e Aline da Silva Borges Rezende (ESPM-SP)

A Estética Kinopolítica de M.I.A. | André Corrêa da Silva de Araújo (UFRGS)

Instâncias performáticas e performativas de Pabllo Vittar na música pop brasileira | Christian Gonzatti (Unisinos) e Dieison Marconi (UFRGS)

Pre-pa-ra que agora é hora: Estratégias de visibilidade em três performances pop de Anitta | Raphael Ribeiro (UFF)

Sessão 3 | Ambivalências e Tensões nos Gêneros musicais – 16h30 às 18h30
Coordenação: Jeder Janotti (UFPE)

O Show do DeFalla como Espetáculo de Arquivo: Performances, teatralidades e corporalidades de Edu K | Caroline Govari Nunes (Unisinos)

Respeita as Mina: Ativismo Coletivo Feminista na Cena Rock Underground Curitibana | Janaína Santos (UTP-PR), Lucina Reitenbach Viana (UNICURITIBA) e Taciana Reway (UFPR)

Banda Pública e as (não) identificações com o indie rock e o rock gaúcho | Felipe Viana Estivalet (Unisinos)

Ambivalência do conceito de hibridismo para estudos de comunicação e música brasileira | João Vicente Ribas (PUC-RS)

Quinta-Feira – 03/08

Sessão 1 | Música, Identidades e Territorialidades – 14h-16h
Coordenação: Thiago Soares (UFPE)

“Se bon bagay”: o musicar cosmopolita e as redes transnacionais de artistas imigrantes haitianos no Rio Grande do Sul | Caetano Maschio Santos (UFRGS)

“Latinoamérica”: Calle 13 e a ambiguidade identitária porto-riquenha | Ivan Bonfim (Unisinos)

O Amazonês: A Identidade da Floresta em Letra e Música | Mauro Roberto Freire de Souza (UFAM) e Gilson Vieira Monteiro (UFAM)

O Popular Cosmopolita na Pan-Amazônia: Cartografando Estéticas Musicais a Partir da Teoria Ator-Rede | Talita Baena (Unama-Faculdade da Amazônia e Instituto Esperança de Educação Superior – Iespes)

Sessão 2| Estética, Sonoridades e valores da Música – 14h-16h
Coordenação: Jeder Janotti (UFPE)

Os heróis da guitarra na produção musical de David Bowie: uma estética da cooperação musical | Affonso Celso de Miranda Neto (USP)

Sonoridades Contraculturais: Aspectos da Contracultura no Rock Brasileiro da Década de 1970 | Alexandre Saggiorato (Universidade de Passo Fundo) e Edemilson Antônio Brambilla (Universidade de Passo Fundo)

“Nas Cadências Bonitas do Samba”: Aproximações e apropriações do samba e sua recepção em “Espiral de Ilusão” do rapper Criolo | Jonas Pilz (UFF), Leonardo Arouca (UFF), Rômulo Vieira da Silva (UFF) e Thiago Pereira Alberto (UFF)

Estudando o Pagode segregamulher na opereta social crítica de Tom Zé | Larissa Caldeira Gaspar Padre (UFBA)

Sessão 3 | Música em Questões Interseccionais – 16h30-18h30
Coordenação: Luciana Xavier (UFABC/SP)

“You know you that bitch when you cause all this conversation”: Críticas e o poder da mulher negra em Formation | Beatriz Medeiros (UFF), Helia Oliveira (UFF) e Juliano Coelho (UFF)

Feminismo e ficção: narrativas do feminino em Beyoncé | Suzana Mateus (UFPE)

Performances femininas no rap brasileiro: propostas para análise a partir do tensionamento do gênero | Janaína Oldani Casanova (UFBA)

“Chora no colo da patroa”: o feminejo nos sites de redes sociais | Francielle Esmitiz (Unisinos) e Letícia Franciele Rossa (Unisinos)

Pertencimento e construção de identidade no documentário WattStax | Luciana Xavier de Oliveira (UFABC/SP) | Gabriela Machado Ramos de Almeida (ULBRA/RS)

Sessão 4| (Re)pensando Performances Musicais – 16h30 às 18h30
Coordenação: Thiago Soares

A Indústria Cultural Antes da Indústria Cultural: O fenômeno do culto ao solista, de Franz Liszt a André Rieu | Fernando Gonzalez (Casper Líbero)

Mediações e Redes de Produção: Considerações sobre o músico Radamés Gnattali | Raísa Farias Silveira e Guilherme Sauerbronn de Barros (UDESC)

Show tributo como catarse coletiva: a presentificação dos atentados | Ana Paula da Rosa (Unisinos)

Músicas de Videogames como Repertório de Concerto | Jairo Batista da Silva (UFRGS)

Do campo à universidade: o valor da música sertaneja em Bem Sertanejo | Iara Couto Sá

GT 2 – Música, Afeto e Materialidades

Coordenadores: Simone Pereira de Sá (UFF) e José Claudio Castanheira (UFSC)

Quarta-Feira-  02/08

Sessão 1 – 14h-15h – Mediação: Simone Pereira de Sá

João André da Silva Alcantara – Música e gênero em performance: apontamentos para uma abordagem conjuntural em Videoclipes

Luísa Schenato Staldoni – Culturas underground midiatizadas e dispositivos midiáticos articuladores no processo de circulação comunicacional

Sessão 2 – 14h-15h – Mediação: José Claudio Castanheira
Victor Otávio Carvalho Marques – Horizonte do presente: underground, táticas, mídias

Eduardo Harry Luersen / Guilherme Malo Maschke – Abjeção sonora: construções multissensoriais nos mundos de Stranger Things e Inside

Diego Weigelt / Gabriel Steindorff – A música a serviço da tecnologia narrativa em Inception

Sessão 3 – 15h-16hMediação: Simone Pereira de Sá

Victor de Almeida Nobre Pires – Tensões entre consumo musical ao vivo e o uso de dispositivos móveis na rede sofar sounds

Maria Fantinato Géo de Siqueira – Soar com, soar dentro e soar fora do festival: objetos de amplificação sonora e o festival folclórico de Parintins

Felipe Gue Martini – Aprendo a escutar enquanto toco de ouvido em Barcelona

Sessão 4 – 15h-16h – Mediação: José Claudio Castanheira

Marina Marques – Acústico-Sucateiro: A materialidade no álbum da banda Apanhador Só

Shannon Garland – “É Sempre Só o Objeto”: Som Musical Como Matéria Afetiva e Estruturante na Música Independente Brasileira

Alessandra Viegas / Beatriz Polivanov – Apresentação de si e performance de gosto através da música no site Adote Um Cara

Sessão 5 – 16h30-17h30 – Mediação: Simone Pereira de Sá e José Claudio Castanheira

Paloma Palau Valderrama – Os grupos de sequências: Tecnologias sonoras na mediação de memórias musicais compartilhadas

María Laura Viera Grau / Ciro Augusto Francisconi Götz – El cassette como obra conceptual en 2017

Paula Guerra / Tânia Moreira – Rádio Caos: palavras e música para um país

Sessão 6 – 17h30-18h30 – Mediação: Simone Pereira de Sá e José Claudio Castanheira

Mariana Lins Lima / Thiago Soares – “Madonna: guerreira como Cuba”: afetos políticos de um fã de Madonna no contexto cubano

Rafael Andrade de Oliveira e Silva – Centenas de casos de amor: as autonarrativas de Reginaldo Rossi em performances ao vivo de “Garçom”

Alan Mangabeira – “You wanna a piece of me?”: Antropofagia do ídolo e o amor de fã

Quinta-Feira 03/08

Sessão 1 – 14h-15h – Mediação: Simone Sá e José Cláudio Castanheira

Simone Luci Pereira / Maria Fernanda Andrade da Silva – Da fala e da música às imagens: videoclipes, visualizações e escutas do Funk Ostentação na Web

Rômulo Vieira da Silva – Flows & views: batalhas de rimas, cyphers e a circulação do hip-hop nacional

Luana Inocêncio – Let Passinho Happen: videomemes, cenas musicais e performances de gosto em torno do indie e funk

Sessão 2 – 15h-16h – Mediação: Simone Sá e José Cláudio Castanheira

Carlos Viegas – Eu tenho uma banda sozinho: uma análise tecnocultural sobre a proliferação de bandas de uma pessoa só

Marcelo Bergamin Conter / Mario Arruda – A subjetividade maquínica das cenas musicais independentes brasileiras na era do algoritmo

Thaís Amorim Aragão – Possíveis paradoxos do disco quadrado: indícios de aura em camadas revoltas da cultura da mídia sonora

Sessão 3 – 16h30-17h30 – Mediação: Simone Sá e José Cláudio Castanheira

Dani Gurgel / Luli Radfahrer – O artista independente através dos vídeos amadores no YouTube

Cássio de Borba Lucas – Processos de legitimação da escuta nas redes sócio-técnicas de sampleamento da música brasileira

Vinícius Andrade Pereira – Possíveis Conexões entre a Audição Intrauterina e o Mercado de Ruídos para o Bem Estar – Explorações em Sound Studies a partir da Teoria das Materialidades

Sessão 4 – 17h30-18h30 – Mediação: Simone Sá e José Cláudio Castanheira

Isabela Alves Graton – Taylor e os swifties: uma análise sobre o relacionamento de Taylor Swift com seus fãs

Don’t be a drag, just be a queer: a música pop como instauradora da semiodiversidade em sites de redes sociais – Ronaldo Henn e Christian Gonzatti

Thiago Pereira Alberto – “I Know It´s Over”: a expressão do afeto nostálgico em canções e materialidades dos Smiths

GT 3: Comunicação, Música e Territorialidades

Coordenadores: Cíntia Fernandes (UERJ) e Micael Herschmann (UFRJ)

Quarta-feira, 02/08

14:00 às 18:30 horas Sessão 1 – Territorialidades musicais no espaço público de Recife e Rio de Janeiro
Coordenação: Micael Herschmann (UFRJ)

João Montenegro (UFPE) – Cenas musicais e corpos no pátio de Santa Cruz (Recife): performances agenciando vivências no espaço urbano.

Jhessica Reia (UFRJ/FGV) – Música de rua: Efemeridade e persistência nas disputas pela cidade do Rio de Janeiro.

Renan do Nascimento Santos (UFF) e Kyoma Silva Oliveira (UFRJ) – Música na rua: reflexões sobre a ocupação do espaço público e as atuais necessidades de circulação da música independente no Rio de Janeiro.

Caio Augusto Barbosa de Lima (UFPE) – Um rumor no Recife: O ruído enquanto ação política.

Coffee break

Sessão 2 – Cartografias do Hip Hop
Coordenação: Cíntia Sanmartin Fernandes (UERJ)

Dulce H. Mazer (UFRGS) – Travessias – uma cartografia exploratória da Cena Rap na Cidade do México.

Gabriel Gutierrez (UERJ) – O Rap como uma sabedoria do corpo: performance e política nas rodas de rima da cidade do Rio de Janeiro.

Tayanne Cura (UFRJ) – Mulheres do flow: feminismo nas batalhas de Rap.

Quinta-feira, 03/08
14:00 às 18:30 horas

Sessão 3 – Articulações e tensões nas Cenas do Rock

Coordenação: Cíntia Sanmartin Fernandes (UERJ)

Tânia Moreira (Universidade do Porto), Paula Guerra (Universidade do Porto) e Gabriela Gelain (UNISINOS) – Bikini Kills ou outra forma de apelidar as Garotas Rebeldes: o quadro de afirmação simbólica dos rrriot girls fanzines nas Cenas punk Portuguesa e Brasileira.

Jorge Cardoso Filho (UFRB) – Entre Salvador e o Recôncavo Baiano: disputas valorativas a partir das bandas de Rock Cascadura e Escola Pública.

Lauro Iglesias Quadrado (UFRGS) – College town, college rock: espectros musicais em Athens (Geórgia).

Pedro Rheinheimer (UFRGS) e Demétrio Rocha Pereira (UFRGS) – Open Minor: mapeamentos de uma micropolítica do hardcore em Porto Alegre.

Coffee break

Sessão 4 – Processos de ressignificação e a construção de territorialidades
Coordenação: Micael Herschmann (UFRJ)

Júlia Lúcia de Oliveira Albano da Silva (UNISA/FECAP) – Espaços-bolhas urbanos: ambientes comunicacionais sonoros na cidade

André Cesari Batista de Lima (UFF) – Chorei o meu Choro primeiro, eu chorei por inteiro para não mais chorar: os processos de ressignificação do choro a partir da experiência da escola de música da Rocinha.

Leonardo Lemos Zaiatz (UFCA) e Ricardo Rigaud Salmito (UFCA) – Produção musical contemporânea no Cariri Cearense: uma cena musical?

Deivison Moacir Cezar de Campos (ULBRA) – Tornar-se negro: uma leitura insolente do videoclipe “Que bloco é esse Ilê Aiyê”

GT 4: Transformações no Mercado da Música

Coordenadoras: Beatriz Polivanov (UFF) e Rosana Vieira de Sousa (Feevale)

Quarta-feira 02/08

14h-16h – Sessão 1: Música independente e novas tecnologias

“Pesquisa em música independente no Brasil: contextos abordados, processos de reconfiguração do mercado e cultura digital” (Belisa Giorgis / FEEVALE)

“Delphi como método de pesquisa para as Ciências da Comunicação. Um estudo da sua aplicação com sete artistas musicais independentes” (Dani Gurgel, Alexandre Bessa e Luli Radfahrer / USP)
“A transição entre os modelos de distribuição de música através de download e streaming: estudo de caso do selo independente Sinewave” (Afonso Lima e Tiago Correa / / Unisinos)

“Surgimento, popularidade e morte: a destruição criadora do mp3” (Flávio Silva Jr. / UFS)

16h15 – 18h30 – Sessão 2: Práticas de viabilidade econômica

“Crowdfunding não é para todo mundo: performance na arte de pedir por Amanda Palmer” (Natalia Dias e Beatriz Medeiros / UFF)

“O novíssimo mercado da musica na era da economia colaborativa e seus impactos no desenvolvimento econômico e social do Rio Grande do Sul” (Mariana Martinez / PUC-RS)

“Políticas Musicais: O Poder Público e o Fomento Artístico” (Daniel Domingues e Luiza Bittencourt / UFF)

“Novas articulações simbólicas e econômicas na indústria da música” (João Fernando Santos / Unicamp)

Quinta-Feira – Dia 03/08

14h-16h – Sessão 3: Autenticidade, consumo musical e memória

“Policiando as fronteiras do Rap: Iggy Azalea e a disputa pela autenticidade nas revistas de hip hop americanas” (Mario Augusto Rolim / UFPE)

“We could belong together: gaga, performance de autenticidade e disputas de valor na música pop” (Pedro Jordão / UFPE)

“A perspectiva dos jovens sobre as músicas nacionais nas rádios locais de Santa Cruz do Sul” (Diego Weigelt e Gabriel Steindorff / UNISC)

“Os aspectos conceituais e práticos do Sound Branding na criação de experiências sonoras que interferem na cultura e propiciam memórias afetivas” (Juliana Souto)

16h15-18h30 – Sessão 4: Cenas musicais na cultura digital

“#fortaleçasuacenalocal: o uso de mídias sociais pelos rappers de santa maria” (Luciana Minuzzi / UFSM)

“Rodas e redes: raízes e frutos digitais do samba carioca” (Leonardo Arouca / UFF)

“Carreiras efêmeras: o sucesso de artistas alavancadas pelos memes de internet” (Wesley Andriel Cabrera Loebens (Universidade Luterana do Brasil)

“Trajetória Midiática e Estéticas do Videoclipe na Cena Musical Brega do Recife” (Pedro Alves / UFPE)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s